2020. O ano da virada. Desestressando o alto escalão.

15 jan 2020

As empresas sofreram muito nos últimos 5 anos, corte de funcionários, redesenho organizacional, fechamento de unidades, enxugamento de custos, acúmulo de funções, corte de benefícios, brigas internas, indefinições na alta cúpula, perda de rentabilidade e futuro incerto para todos.

Nossa prática diária com alto escalão mostrou corte significativo na estrutura de comando, o acúmulo de funções X corte de remuneração variável para executivos, criando um clima incerto e pesado. Todos estão insatisfeitos.

É hora do RH se mexer, propor investimento em Coaching, treinamento gerencial, whorkshops de alinhamento, pensar estrategicamente os novos tempos. Tempo de acelerar com time motivado e todos puxando a corda na mesma direção.

Fácil de falar, dificílimo de fazer. Cicratrizes ficaram, só se cura com o tempo, mas há remédios para agilizar a cura. A comunicação é a raiz da solução. Muita comunicação.

Sabemos que o trabalho gera a maior parte de nossos problemas emocionais, é na empresa que ficamos 80 % de nosso tempo livre. A vida laboral impacta nossa vida pessoal, conjugal, a convivência com nossos filhos e amigos. O alto escalão está estressado, a ansiedade bate à porta, alguns com depressão, síndrome de pânico, somatizando todo tipo de doença emocional, precisamos cuidar deles.

Para aquelas empresas que já estão contratando, muito cuidado na atração da mão-de-obra, reveja conceitos de integração, procure criar uma imagem positiva nos primeiros dias de quem foi contratado. Retreine aqueles responsáveis pela integração. Coloque seu alto escalão em avaliação médica imediata, estão estressados e carentes, precisam de realinhamento de objetivos, precisam sentir que a empresa sabe do problema, …e quer resolver.

O atual estado emocional do alto escalão pode induzir a erros de decisão, ruídos internos no comando, equipe igualmente estressada e desorientada. É preciso agir rápido.

Felizmente estou presenciando algumas empresas se mexendo, animadas com o futuro próximo e investindo na saúde do alto escalão. Os Conselhos, os acionistas, a alta direção começa a discutir e propor alternativas de solução. O enfrentamento disso com muito debate e comunicação é imperativo.

O cuidado com essa realidade e o enfrentamento vai levar a maior investimento de tempo nessa problemática e vai reduzir erros, evitar demissões por erro de avaliação, melhorar a auto-estima de todos, diminuir a pressão em função do “Acolhimento”. É preciso manter a reputação da empresa e a saúde organizacional, tão necessária nessa nova fase de crescimento que estamos presenciando na economia. Nunca foi tão imperativo cuidar de nossos colaboradores como agora. 

Pensando nisso, a A M1 e a Multitalentos uniram forças para apresentar um Whorkshop voltado exclusivamente para essa intervenção organizacional sem ruptura. Consulte nossos especialistas.