4 DON’TS no trabalho e na vida

16 maio 2019

Já diziam os mais velhos que “você não escolhe com quem trabalha” e que “amigos, amigos; negócios à parte”. Afinal, trabalhar em uma empresa é um exercício constante de adaptação. Nem sempre é fácil agir de uma maneira dentro do ambiente de negócios e de outra fora dele; na maioria das vezes, espera-se que uma pessoa consiga exercer seus diferentes papéis sociais de formas distintas. Mas não é assim que funciona no dia a dia.

O que nem todo mundo percebe é que, ao fazer isso, estamos caminhando na contramão de quem somos e do nosso verdadeiro potencial. O caminho mais honesto e coerente é aquele que integra nossos múltiplos lados e capacidades. Seremos nós em qualquer ambiente que estejamos. Mas isso não significa que devemos ignorar certos padrões de comportamento que contribuem para formar nossa reputação no trabalho – ou destruí-la.  

No artigo de hoje listamos quatro características que devem ser evitadas por quem deseja permanecer bem – e feliz – emprego. Você verá que a maioria delas também se aplica em qualquer situação, reduzindo as fronteiras entre a vida pessoal e o trabalho.

Monopolizar as reuniões

Não há nada mais chato do que aquele comportamento do colega que não tem senso de coletivo: em reuniões de trabalho, monopoliza as discussões, interfere na fala dos outros e raramente abre espaço para realmente ouvir o que o outro tem a dizer. Isso também pode ser encarado com uma atitude autoritária no ambiente corporativo. Neste caso, o bom e velho “ouvir mais e falar menos” pode ser aplicado.

Falar em primeira pessoa

Não existe projeto ou trabalho que seja integralmente feito por apenas uma pessoa. Ainda que você seja o protagonista da ideia, ela certamente passou por inúmeras contribuições, muitas das quais essenciais para o resultado final. Atitudes individualistas no ambiente empresarial transmitem insegurança e raramente são valorizadas pelos seus pares ou líderes.

Fazer panelinhas

Os brasileiros são muito relacionais. Significa que, para nós, é importante fazer amigos no ambiente de trabalho. Mas isso é bem diferente do estranho hábito de se fechar em “panelinhas”.  É claro que nem sempre vamos nos dar bem com todos os colegas de igual maneira; por outro lado, é sempre bom ampliar os horizontes e dialogar com todos.

Causar intrigas

Pode parecer óbvio, mas sempre vale repetir: fofocas, segredinhos, conluios e outros comportamentos destrutivos causam dano em qualquer ambiente. O problema é que, muitas vezes, tudo começa com uma inocente reclamação, e vai crescendo até, de repente, evoluir para algo mais sério e crônico, saindo do controle e se transformando num hábito.

No trabalho ou na vida, alguns comportamentos devem ser evitados se queremos nos sentir bem no coletivo. Se você gostou deste artigo, é só acompanhar os próximos aqui no blog!