Transformação digital – ainda há tempo de se preparar para a retomada

21 jan 2021

A maioria das empresas ainda não está preparada com as capacidades digitais necessárias para prosperar no novo ambiente de negócios. Elas já vinham sendo demandadas para desenvolverem soluções digitais mais robustas e com foco no cliente e, mais recentemente, a pandemia provocou, de forma contundente, a necessidade de trabalhos remotos e direcionamento do negócio para o mundo digital.

Experiência do cliente, processo operacional e modelos de negócios são as áreas mais focadas quando se fala em transformação digital, porém há necessidade de uma análise mais profunda de outros pilares que são fundamentais para que a transformação do negócio ocorra suportada por ferramentas e soluções de tecnologia.

Forças transformacionais estão impactando fortemente os negócios de forma global – smartphones, carros, casas e fábricas inteligentes, suportadas por tecnologias como 5G, cloud, inteligência artificial, IoT estão desafiando os modelos clássicos de negócios desenvolvidos nas décadas passadas. A tecnologia por si só não basta para realizar essa transformação, são necessárias outras competências durante todo o ciclo. Pilares fundamentais que precisam estar no escopo do trabalho de transformação incluem:

Estratégia – de foco no produto/indústria para foco no cliente

Cultura – de perfeição para inovação

– de risco zero para tentativa e erro (rápido)

Gestão/KPI – de minimizar custos para maximizar resultados

– de alocação de recursos internos para colaboração com parceiros

Organização – de silos funcionais para times multidisciplinares

– de comando e controle para empoderamento do time

Processo – de hierarquia de processos para processos lean

Produto – de alta maturidade para baixa maturidade/MVP

Para esta mudança de paradigmas, precisa haver uma preparação da cultura organizacional focada em práticas que estimulem os colaboradores a agirem com criatividade. O direcionamento para o desenvolvimento de novos produtos/serviços que agreguem valor ao cliente, para a otimização de processos internos que reduzam custos de forma eficaz, para a melhoria da comunicação e colaboração dentro da organização, para a resiliência às mudanças contínuas, todas essas práticas devem ser elaboradas e suportadas pela alta gestão. Esta é a oportunidade que ela tem de mudar o mindset estratégico da organização e, dessa forma, empoderar os times para desenvolver novos negócios.

Sabemos que após este período de instabilidade, o mercado vai retomar o ritmo das atividades econômicas e as empresas que tiverem investido na sua transformação vão desenvolver seus negócios mais rapidamente. Prepare-se!

Luiz Cauzzo: é sócio diretor da T1 Tecnologia e Serviços com forte experiência em Gestão e Projetos de Tecnologia da Informação e histórico comprovado em indústria de papel, embalagens, etanol, automotiva, educação, além de distribuição, varejo e consultoria. Orientado a processos de negócios, cadeia de valor, negociação, planejamento, gerenciamento de mudanças, gerenciamento de serviços e estratégia organizacional