3 tendências globais para a gestão de capital humano

25 jul 2019

Para serem bem-sucedidas no mercado, as empresas precisam ir além dos investimentos em pesquisa, tecnologia e infraestrutura. Hoje, é necessário também priorizar o capital humano, um dos grandes responsáveis pelos resultados e sucesso das organizações.

É através do talento, competências e poder de inovação de cada indivíduo que a empresa vai elevar o potencial de gerar lucros. Por isso, a gestão do capital humano tornou-se um grande diferencial para as companhias.  

As pessoas eram vistas antigamente como a força de trabalho de uma empresa. Com o conceito de capital humano, essa visão é ampliada e o indivíduo é entendido como um gerador de receita e, por isso, deve ser valorizado.

O que é capital humano?

O termo capital humano representa o conjunto de habilidades, conhecimentos, atitudes e experiências que o colaborador traz para a execução do seu trabalho, agregando valor econômico à organização. Não é um bem tangível, mas tem extrema relevância, pois é um dos principais diferenciais competitivos que uma empresa pode ter.

Um plano de carreira atrativo, benefícios, bonificações, autonomia e capacitação estão entre as estratégias centrais para gerir o capital humano. Com os novos tempos, surgem novas demandas: de profissionais, habilidades e ambiente de trabalho.

Diante disso, listamos as três principais tendências globais para a gestão de capital humano:

Equipe de projetos – esqueça o modelo padrão de estrutura organizacional, estabelecida por áreas/departamentos. Os resultados são mais eficientes quando as pessoas são alocadas para entregas específicas e não agrupadas por áreas.

Novo perfil dos colaboradores – os colaboradores millennials são um desafio e trazem novos comportamentos para o mercado: empreendedorismo, colaboração e flexibilidade. Além disso, engajam-se com projetos amplos, anseiam por vivências e experiências com vários tipos de profissionais.

Gestão da diversidade – profissionais de diferentes origens, culturas e idades precisam estar integrados e engajados. Times diversificados trazem visões distintas e desafiam os modelos tradicionais de pensar – uma excelente estratégia para inovar.

A capacidade de adaptação das empresas ao novo perfil de colaboradores é essencial! Sua empresa já embarcou nessa viagem sem volta?